Bruno Aranha participou de painel sobre mercado de carbono na Glocal Experience, na Marina da Glória, no Rio

O Brasil precisa acelerar a implementação do decreto nº 11.075, que regula o mercado de créditos de carbono no Brasil, para a COP27, que ocorre em novembro, afirmou há pouco o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Bruno Aranha.

Ele deu a declaração durante painel sobre mercado de carbono na Glocal Experience, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, que discute os caminhos do mundo na trajetória da sustentabilidade, e da transição energética, com participação de representantes do governo, iniciativa privada, instituições, academia e líderes da sociedade.

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022, ou COP27, será a 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a ser realizada no Egito, esse ano.

Na prática, o decreto a que se refere Aranha, publicado pelo governo federal em maio desse ano, faz parte da Política Nacional sobre Mudança do Clima, em vigor desde 2009 e estabelece o arcabouço legal para desenvolvimento do mercado de carbono no país.

“Devemos acelerar a implementação do decreto 11.075, que lançou as bases do mercado de carbono. É um passo muito importante”, afirmou ele, comentando que, com aceleração de implementação do decreto, seria interessante mostrar os resultados até novembro, quando ocorre a COP27.

Outra sugestão apontada pelo executivo é uma maior discussão do empresariado, da qual o BNDES também poderia participar, para se debater planos setoriais sobre temas que envolvam mercado de carbono e outros empreendimentos sustentáveis. “Precisamos chegar na COP27 maduros para essas discussões”, ponderou.

A Glocal Experience é uma iniciativa da Dream Factory, com a correalização da Editora Globo, que edita o Valor Econômico; e os parceiros oficiais de mídia “O Globo”, “Extra”, Valor e CBN.

FONTE: https://valorinveste.globo.com/

*O conteúdo dos artigos publicados é de inteira responsabilidade de seus autores, não representando a posição oficial dos editores e nem do conselho editorial do portal.

🌳 ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE 👇🏼

NOTÍCIAS  INSTITUCIONAL  SUSTENTABILIDADE  TECNOLOGIA E INOVAÇÃO  

ESG   ENERGIA LIMPA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Solve : *
7 − 3 =